Registo  |  Entrar

Começaram este mês as primeiras reuniões, em Bissau, do projecto “Casa dos Direitos – Redes e Recursos para a Paz e o Desenvolvimento”, que envolve ONG e redes guineenses como a LGDH- Liga Guineense para os Direitos Humanos, a AMIC- Associação dos Amigos das Crianças, a Sini Mira Nasseque, a Tiniguena, a RENARC – Rede Nacional de Rádios Comunitárias, a que se associou a UICN – União Internacional para Conservação da Natureza e as ONG portuguesas ACEP, CIDAC – Centro de Informação e Documentação Amílcar Cabral e CES/NEP – Centro de Estudos Sociais/Núcleo de Estudos para a Paz. Projecto pioneiro na Guiné-Bissau, a futura Casa dos Direitos terá como objectivo criar espaços de debate, promoção e divulgação dos direitos cívicos, sociais económicos, culturais e ambientais dos cidadãos guineenses.

ENCONTRO COM PRIMEIRO-MINISTRO GUINEENSE. Numa primeira fase, é necessário identificar um espaço que possa acolher fisicamente a Casa dos Direitos. Desta forma, as ONG parceiras do projecto foram recebidas pelo Primeiro-Ministro da Guiné-Bissau a quem pediram a colaboração do Governo na cedência das instalações, tendo recebido uma reacção muito positiva. Desde então, o projecto tem merecido a atenção dos media guineenses, nomeadamente da televisão.
Financiado pelo IPAD – Instituto Português de Apoio ao Desenvolvimento, o projecto plurianual irá prolongar-se até ao final de 2013, correspondendo ao período previsto para arranque e consolidação da Casa dos Direitos.

Error An error has occurred.
Error: Notícias is currently unavailable.

Privacidade  |  Condições de Utilização  |  © 2012 ACEP